Ferramentas Pessoais

LANÇAMENTO HEPATICULT ORGANOIDES Stem Cell Technologies

modelo para aplicações e terapias

LANÇAMENTO HEPATICULT ORGANOIDES Stem Cell Technologies

hepaticult

HepatiCult ™ Organoid Growth Medium (Mouse)


Permite aos pesquisadores estabelecer os progenitors organoides hepáticos de camundongo a partir de fragmentos do ducto hepático ou células hepáticas individuais e cultivar estes organoides em suspensão ou em matrizes como o Matrigel, facilitando o aumento na produção.

Os organoides gerados com este kit exibem características típicas do epitélio do fígado, incluindo as morfologias policlonal e de binucleação.

Eles não são feitos a partir das células maduras do fígado, mas são formadas por células progenitoras hepáticas bipotentes e proliferativas. Elas tem a capacidade de amadurecer para as células hepáticas adultas.

 

BENEFÍCIOS DO PRODUTO:

 

CONVENIENTE. Sistema in vitro para gerar organoides em apenas uma semana

 

PROTOCOLO STEP-BY-STEP. Não são necessários modelos de lesões, seleção manual de ductos ou classificação de células

 

SIMPLES, FORMATO DE DOIS COMPONENTES. Formulação do meio de cultura definido e sem soro

 

 

PROTOCOLO FLEXÍVEL. Os organoides podem ser cultivados a partir de fragmentos do ducto hepático ou células individuais e ser cultivados em suspensão ou em matrizes


VEJA OUTRAS INFORMAÇÕES DA NOSSA LINHA COMPLETA PARA GERAÇÃO DE ORGANÓIDES: 

 

ORGANÓIDES A PARTIR DE TECIDOS PRIMÁRIOS OU CÉLULAS TRONCO PLURIPOTENTES DIFERENCIADAS 

 
Os organóides apresentam um sistema altamente fisiológico relevante como modelo para uma ampla variedade de aplicações. Os organoides permitem a propagação e manutenção dos diferentes tipos celulares. 
 
Os organoides são um modelo valioso para o estudo da biologia das células estaminais epiteliais, bem como para os mecanismos estruturais e funcionais do diferentes órgaos. Embora esta tecnologia ainda esteja no começo, já foram realizadas diversas investigações de prova de conceito que validam a ampla variedade de aplicativos. Os organoides cultivados em cultura podem ser submetidos a alterações na expressão de genes através da transfecção de DNA ou de um pequeno ARN interferente.
A rápida expansão de organoides em cultura permite sua utilização em vários procedimentos analíticos incluindo microarrays, sequenciação, imuno-histoquímica e espectrometria de massa. Os organoides também podem ser criopreservados para armazenamento a longo prazo. Alguns estudos recentes que fizeram uso de culturas organoides podem ser agrupados nas seguintes categorias de pesquisa:
 
- biologia das células tronco
- doenças humanas
- terapia gênica
 
Além dos estudos de sinalização específicos, os organoides também oferecem uma oportunidade para a triagem de drogas em grande escala. 
 
A capacidade de cultivar organoides que são geneticamente idênticos de pacientes individuais representa um passo monumental para a promessa evasiva de diagnósticos individuais de doença do paciente. 
 
 

Intesticult OGM (mouse)

http://https://www.stemcell.com/products/intesticult-organoid-growth-medium-mouse.html

Pneumacult ALI Medium (lung organoid):

http://https://www.stemcell.com/products/pneumacult-ali-medium.html

Mouse Intestinal Organoids:

http://https://www.stemcell.com/products/intesticult-organoid-growth-medium-mouse.html

 

Novos produtos:

Intesticult OGM (human):

http://https://www.stemcell.com/products/intesticult-organoid-growth-medium-human.html

http://https://www.stemcell.com/intestinal-organoid-culture-the-next-dimension-in-intestinal-research.html

Baseado na formulação Hans Clevers / the HUB (Sato et al, 2011; Jung et al, 2011)

Veja o vídeo abaixo:

https://www.stemcell.com/how-to-culture-mouse-intestinal-organoids.html

 

Stemdiff cerebral organoid kit:

http://https://www.stemcell.com/products/stemdiff-cerebral-organoid-kit.html

Baseado no protocolo Lancaster / Knoblich

- Stemdiff cerebral organoid kit (cat# 08570)

- Stemdiff cerebral organoid maturation kit (cat# 08571)

Veja o vídeo abaixo:

https://www.stemcell.com/stemdiff-neural-system-for-hpsc-based-neurological-modeling.html

 

Referências:

  1. van der Flier LG and Clevers H. Annu Rev Physiol 71: 241-260, 2009
  2. Barker N, et al. Nature 449: 1003-1007, 2007
  3. Buczacki SJA, et al. Nature 495: 65-69, 2013
  4. Barker N, et al. Genes Dev 22: 1856-1864, 2008
  5. Sato T, et al. Nature 459: 262-265, 2009
  6. Snippert HJ, et al. Cell 134-144, 2010
  7. Sambuy Y, et al. Cell Biol Toxicol 21: 1-26, 2005
  8. Evans GS, et al. J Cell Sci 101: 219-231, 1992
  9. Fukamachi H. J Cell Sci 103: 511-519, 1992
  10. Ootani A, et al. Nat Med 15: 701-706, 2009
  11. Koo B-K, et al. Nat Methods 9: 81-83, 2012
  12. Sato T and Clevers H. Science 340: 1190-1194, 2013
  13. Leushacke M and Barker N. Gut 63: 1345-1354, 2014
  14. Baker A-M, et al. Cell Rep 8: 940-947, 2014
  15. Sato T, et al. Nature 469: 415-418, 2011
  16. Farin HF, et al. J Exp Med 211: 1393-1405, 2014
  17. Sato T, et al. Gastroenterology 141: 1762-1772, 2011
  18. Jung P, et al. Nat Med 17: 1225-1227, 2011
  19. Grabinger T, et al. Cell Death Dis 5: e1228, 2014
  20. Riemer P, et al. Oncogene, 2014
  21. Wilson SS, et al. Mucosal Immunol, 2014
  22. Yui S, et al. Nat Med 18: 618-623, 2012
  23. Dekkers JF, et al. Nat Med 19: 939-945, 2013
  24. Schwank G, et al. Cell Stem Cell 13: 653-658, 2013
  25. Ranga A, et al. Adv Drug Deliv Rev 69-70: 19-28, 2014
  26. Yin X, et al. Nat Meth 11: 106-112, 2014
  27. Spence JR, et al. Nature 470: 105-109, 2011
  28. Huch M, et al. Nature 494: 247-250, 2013
  29. Huch M, et al. EMBO J 32: 2708-2721, 2013
  30. Lancaster MA, et al. Nature 501: 373-379, 2013
  31. Chapman HA, et al. J Clinic Invest 121: 2855-2862, 2011
  32. Gao D, et al. Cell 159: 176-187, 2014
  33. Karthaus WR, et al. Cell 159: 163-17520, 2014
  34. McCracken KW, et al. Nat Protoc. 6(12): 1920-28, 2011
  35. Watson CL, et al. Nat Med. 20(11): 1310-14, 2014
  36. McCracken KW, et al. Nature [Epub ahead of print], 2014

 


 

 

 

Ações do documento